litur

todastoptercas



Ultimas Postagens

cq5dam.web .800.800 4 740x493 1Após o Angelus, ao final da cerimônia de canonização de 35 novos santos, o Papa Francisco recordou que as Nações Unidas celebram o Dia do Rejeição da Miséria em 17 de outubro: uma iniciativa do Pe. Joseph Wresinski (1917-1988) cuja causa de beatificação está aberta.

Acessos: 72
0

DHDUZnhXYAEDcgq 740x493 

Assunção da Virgem Maria

Ciclo A: Ap 11, 19; 12, 1-6.10; 1 Cor 15, 20-27; Lc 1, 39-56

Pe. Antonio Rivero L. C., Doutor em Teologia Espiritual, professor e diretor espiritual no centro de Noviciado e Humanidades Clássicas da Legião de Cristo em Monterrey (México).

Acessos: 148
0

patti 04Patti Gallagher Mansfield (EUA), autora do livro testemunhal, “Como em um Novo Pentecostes – o surpreendente início da Renovação Carismática Católica no mundo”,

Acessos: 187
0

Schermata 2017 04 29 alle 12.38.26 740x493O texto completo da homilia do papa Francisco

Al Salamò Alaikum (A paz esteja convosco)!

Hoje, o Evangelho do terceiro domingo de Páscoa fala-nos do itinerário dos dois discípulos de Emaús que deixaram Jerusalém. Um Evangelho que se pode resumir em três palavras: morte, ressurreição e vida.

Acessos: 217
0

Misa crismal 2017 en S Pedro 740x493

(ZENIT – Cidade do Vaticano, 13 Abr. 2017).-  O Papa Francisco celebrou nesta Quinta-feira Santa, a Missa Crismal na Basílica de São Pedro, com os cardeais, bispos e sacerdotes presentes em Roma.

 

No dia em que a Igreja recorda a instituição da Eucaristia e do Sacerdócio lembrou que “assim como o Senhor foi ungido pelo Espírito, os sacerdotes, ungidos em seus pecados com o óleo do perdão e no seu carisma com o óleo da missão, devem ungir os outros”.

Apresentamos a seguir a homilia que o Papa Francisco pronunciou:

«O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu para anunciar a Boa-Nova aos pobres; enviou-me a proclamar a libertação aos cativos e, aos cegos, a recuperação da vista; a mandar em liberdade os oprimidos» (Lc 4, 18).

O Senhor, Ungido pelo Espírito, leva a Boa-Nova aos pobres. Tudo aquilo que Jesus anuncia é Boa-Nova; alegra com a alegria evangélica; e o mesmo se diga de nós, sacerdotes, de quem foi ungido em seus pecados com o óleo do perdão, e ungido no seu carisma com o óleo da missão, para ungir os outros. E, tal como Jesus, o sacerdote torna jubiloso o anúncio com toda a sua pessoa.

Quando pronuncia a homilia – breve, se possível –, fá-lo com a alegria que toca o coração do seu povo, valendo-se da Palavra com que o Senhor o tocou na sua oração. Como qualquer discípulo missionário, o sacerdote torna jubiloso o anúncio com todo o seu ser. Aliás, como todos experimentamos, são precisamente os detalhes mais insignificantes que melhor contêm e comunicam a alegria: o detalhe de quem dá um pequeno passo a mais, fazendo com que a misericórdia transborde nas terras de ninguém; o detalhe de quem se decide a concretizar, fixando dia e hora para o encontro; o detalhe de quem deixa, com suave disponibilidade, que ocupem o seu tempo…

A Boa-Nova pode parecer simplesmente um modo diferente de dizer «Evangelho», como «feliz anúncio» ou «boa notícia». Todavia contém algo que compendia em si tudo o mais: a alegria do Evangelho. Compendia tudo, porque é jubilosa em si mesma. A Boa-Nova é a pérola preciosa do Evangelho. Não é um objeto; mas uma missão. Bem o sabe quem experimenta «a suave e reconfortante alegria de evangelizar» (Exort. ap. Evangelii gaudium, 10).

A Boa-Nova nasce da Unção. A primeira, a «grande unção sacerdotal» de Jesus, é a que fez o Espírito Santo no seio de Maria. Naqueles dias, a boa-nova da Anunciação fez a Virgem Mãe cantar o Magnificat, encheu de um sacro silêncio o coração de José, seu esposo, e fez saltar de gozo João no seio de sua mãe Isabel. Hoje, Jesus regressa a Nazaré e a alegria do Espírito renova a Unção na pequena sinagoga local: o Espírito pousa e espalha-Se sobre Ele, ungindo-O com o óleo da alegria (cf. Sal 45/44, 8).

A Boa-Nova. Uma única palavra – Evangelho – que, no ato de ser anunciada, se torna verdade jubilosa e misericordiosa. Que ninguém procure separar estas três graças do Evangelho: a sua Verdade – não negociável – , a sua Misericórdia – incondicional com todos os pecadores – e a sua Alegria – íntima e inclusiva. Nunca a verdade da Boa-Nova poderá ser apenas uma verdade abstrata, uma daquelas que não se encarnam plenamente na vida das pessoas, porque se sentem mais confortáveis na palavra escrita dos livros.

Nunca a misericórdia da Boa-Nova poderá ser uma falsa compaixão, que deixa o pecador na sua miséria, não lhe dando a mão para se levantar nem o acompanhando para dar um passo mais no seu compromisso. Nunca a Boa-Nova poderá ser triste ou neutra, porque é expressão duma alegria inteiramente pessoal: «a alegria dum Pai que não quer que se perca nenhum dos seus pequeninos» (Exort. ap. Evangelii gaudium, 237): a alegria de Jesus, ao ver que os pobres são evangelizados e que os pequeninos saem a evangelizar (cf. ibid., 5).

As alegrias do Evangelho – uso agora o plural, porque são muitas e variadas, segundo o modo como o Espírito as quer comunicar em cada época, a cada pessoa, em cada cultura particular – são alegrias especiais. Chegam-nos em odres novos, aqueles de que fala o Senhor para expressar a novidade da sua mensagem.

Partilho convosco, queridos sacerdotes, queridos irmãos, três ícones de odres novos em que a Boa-Nova se conserva bem, não se torna vinagrenta e se derrama em abundância. Um ícone da Boa-Nova é o das talhas de pedra das bodas de Caná (cf. Jo 2, 6). Num detalhe, as talhas espelham bem aquele Odre perfeito que é – em Si mesma, toda inteira – Nossa Senhora, a Virgem Maria. Diz o Evangelho que «as encheram até acima» (Jo 2, 7).

Imagino que algum dos serventes terá olhado para Maria para ver se já bastava assim, e terá havido um gesto com o qual Ela terá dito para acrescentar mais um balde. Maria é o odre novo da plenitude contagiosa. É «a serva humilde do Pai, que transborda de alegria no louvor» (Exort. ap. Evangelii gaudium, 286), é a Nossa Senhora da prontidão, Aquela que acabara de conceber em seu seio imaculado o Verbo da vida e já parte para ir visitar e servir a sua prima Isabel.

A sua plenitude contagiosa permite-nos superar a tentação do medo: não ter coragem de se deixar encher até acima, aquela pusilanimidade de não ir contagiar de alegria os outros. Não haja nada disto, porque «a alegria do Evangelho enche o coração e a vida inteira daqueles que se encontram com Jesus» (ibid., 1).

O segundo ícone da Boa-Nova é aquele cântaro – com a sua concha de pau – que trazia à cabeça a Samaritana, sob o sol ardente do meio-dia (cf. Jo 4, 5-30). Expressa bem uma questão essencial: ser concreto. O Senhor, que é a Fonte de Água viva, não tinha um meio para tirar água e beber alguns goles. E a Samaritana tirou água do seu cântaro com a concha e saciou a sede do Senhor.

E saciou-a ainda mais com a confissão dos seus pecados concretos. Agitando o odre daquela alma samaritana, transbordante de misericórdia, o Espírito Santo derramou-Se sobre todos os habitantes daquela pequena cidade, que convidaram o Senhor a demorar-Se no meio deles. Um odre novo com esta concretização inclusiva, no-lo presenteou o Senhor na alma «samaritana» que foi Madre Teresa de Calcutá. Ele chamou-a e disse-lhe: «Tenho sede». «Vem, pequenina minha! Leva-Me aos tugúrios dos pobres. Vem! Sê a minha luz. Não posso ir sozinho. Não Me conhecem, por isso não Me querem. Leva-Me a eles». E ela, começando por um pobre concreto, com o seu sorriso e o seu modo de tocar as feridas com as mãos, levou a Boa-Nova a todos.

O terceiro ícone da Boa-Nova é o Odre imenso do Coração trespassado do Senhor: integridade suave, humilde e pobre, que atrai todos a Si. D’Ele devemos aprender que, anunciar uma grande alegria àqueles que são muito pobres, só se pode fazer de forma respeitosa e humilde, até à humilhação. A evangelização não pode ser presunçosa. Não pode ser rígida a integridade da verdade. O Espírito anuncia e ensina «a verdade completa» (Jo 16, 13), e não tem medo de a dar a beber aos goles. O Espírito diz-nos, em cada momento, aquilo que devemos dizer aos nossos adversários (cf. Mt 10, 19) e ilumina-nos sobre o pequeno passo em frente que podemos dar naquele momento.

Esta integridade suave dá alegria aos pobres, reanima os pecadores, faz respirar aqueles que estão oprimidos pelo demónio. Queridos sacerdotes, contemplando e bebendo destes três odres novos, que a Boa-Nova tenha em nós a plenitude contagiosa que Nossa Senhora transmite com todo o seu ser, a concretização inclusiva do anúncio da Samaritana e a integridade suave com que o Espírito jorra e Se derrama incessantemente a partir do Coração trespassado de Jesus, Nosso Senhor.

Fonte: Zenit.

Acessos: 248
0

1 0 679141« Na misericórdia de Deus o mundo encontrará a paz, e o homem a felicidade! » disse Papa João Paulo II (18 de maio1920-2 de abril de 2005): era seu legado espiritual, que hoje nos lembramos porque é o 12º aniversário da morte sau.Papa João Paulo II morreu na noite de sábado, abril 2, 2005, na

Acessos: 239
0

Video Worldwatervalues org Cidade do Vaticano, 22 Mar. 2017).- O Papa Francisco no Dia Mundial da Água que hoje se celebra, ao saudar na Audiência geral os participantes na Conferência internacional organizada pelo Pontifício Conselho para a Cultura, falou da “necessidade de proteger a água como um bem de todos, valorizando também os seus significados culturais e religiosos

Acessos: 221
0

papa a cruz(ZENIT – Cidade do Vaticano. Mar. 2017) – O papa Francisco antes do Angelus, desde domingo 12 março na Praça São Pedro,

Acessos: 294
0

unnamed“A Palavra é um dom. O outro é um dom”: este é o tema do Mensagem do papa Francisco para a Quaresma 2017, publicado no Vaticano na este terça-feira fevereiro 7, 2017

Acessos: 432
0

Postado por em em Formação

20161205 defesadavida 04Amados irmãos em Cristo Jesus!

Acessos: 442
0

Postado por em em Formação

untitledNo próximo dia 20, encerraremos o Ano da Misericórdia. Iniciado no dia 08 de dezembro de 2015 e proclamado pelo Papa Francisco, esse ano jubilar foi essencial para que a Igreja pudesse mergulhar na experiência do amor misericordioso de Deus.

Acessos: 498
0

finados04Toda pessoa que experimentou o amor por alguém especial e que já se foi gostaria, mesmo que por um pequeno intervalo de tempo, poder demonstrar uma obra de bondade, pedir perdão, oferecer um ato de carinho ou gratidão para com essas pessoas. Velas, flores e visitas aos cemitérios são formas de estar mais próximos a memória daqueles que se ama.

Acessos: 514
0

Postado por em em Formação

carismas interpretacao 04Somos a Renovação Carismática Católica! Movimento eclesial que atende aos critérios de comunhão e missão da Igreja.

Acessos: 528
0

Postado por em em Formação

carismas liguas 04Jesus disse: “Estes milagres acompanharão os que crerem: expulsarão os demônios em meu nome, falarão novas línguas,…” (Mc 16, 17).  Ao estudarmos sobre os dons carismáticos ou dons efusos, geralmente iniciamos pelo dom de línguas.

Acessos: 610
0

Postado por em em Formação

20161011 nossasenhora 04Queridos irmãos e irmãs da Renovação Carismática Católica do Brasil,

Acessos: 552
0

Postado por em em Formação

santa teresinha 04Uma carmelita que conquistou milhares de corações pelo mundo. Quem um dia se deparou com uma frase, uma oração ou ensino de Teresa e, que assim, não foi tocado por Deus?

Acessos: 579
0

20160922 pe pio 04É possível praticar no nosso do dia-a-dia as recomendações propostas por Jesus no Evangelho? Na verdade esta pergunta não é tão simples de ser respondida, no entanto, podemos encontrar algumas pistas valiosas nas Sagradas Escrituras que poderão nos ajudar.

Acessos: 565
0

20160808 papa 04A reflexão do Papa no Angelus deste domingo (18/09) teve como inspiração a liturgia do dia. Francisco falou aos milhares de fiéis presentes na Praça São Pedro sobre a diferença entre a "astúcia mundana" e a "astúcia cristã". 

Acessos: 526
0

unnamedO site ACI Digital informou ontem (21/08/2016) que em suas palavras antes da oração do Ângelus, o Papa Francisco recordou que o objetivo da vida é alcançar a salvação eterna e, portanto, não devemos perder muitas ocasiões oferecidas pelo Senhor, como se o passo por este mundo fosse “um vídeo-jogo ou uma telenovela”.

 

Acessos: 592
0

equipamento 4Como se comportar na igreja ao fotografar ou filmar eventos durante uma celebração? Há normas particulares a serem respeitadas?

 

Acessos: 567
0